Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Propostas de Barak e Sharon

Abaixo, as propostas de Ariel Sharon e Ehud Barak para os temas de maior interesse de Israel. As eleições para primeiro-ministro do país acontecem nesta terça-feira.Paz - Barak diz que retomará o processo de paz. No diálogo com a Autoridade Palestina (AP), propôs entregar-lhe a Faixa de Gaza, a maior parte da Cisjordânia (até 95%) e os bairros árabes de Jerusalém, e anexar os grandes blocos de assentamentos judaicos. Na campanha disse que não cederá a soberania dos lugares sagrados de Jerusalém, mas, nas negociações, teria concordado com a soberania compartilhada. Não aceita a volta de refugiados palestinos. Sharon afirma que só retomará o diálogo com a AP depois que a violência cessar. Quer entregar cerca de 40% da Cisjordânia e Faixa de Gaza aos palestinos e anexar todas as colônias. Não admite dividir Jerusalém nem seus lugares sagrados. Não aceita o retorno dos refugiados.Segurança - Barak promete "pôr as mãos" em qualquer palestino que ferir israelenses (o Exército tem adotado a política de matar líderes da intifada). Sharon diz que há várias operações que podem ser realizadas sem piorar a situação. A população crê que ele será mais duro.Economia - Barak é o preferido do empresariado, que acredita que ele poderá trazer paz e estabilidade, mas economistas criticam-no por não ter feito a reforma tributária. Sharon promete um gabinete de economia e reforma do sistema tributário.Religião - Barak garante que não permitirá aos religiosos ditarem sua política. Sharon diz o mesmo, mas ressalva que dialogará com eles. Esses grupos lhe dão apoio.

Agencia Estado,

05 de fevereiro de 2001 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.