Prosseguem os esforços para salvar a baleia no Tâmisa

Os esforços para salvar uma baleia que entrou no rio Tâmisa prosseguem esta manhã depois que no final da sexta-feira se perdeu o animal de vista durante várias horas. A baleia, da espécie "nariz de garrafa, que mede mais ou menos cinco metros de comprimento, foi avistada de novo no começo desse sábado um pouco mais acima, no bairro londrino de Battersea.Dessa forma foram desmentidos os rumores segundo os quais o animal, de sete toneladas de peso, descera pelo Tâmisa até Greenwich em uma tentativa de voltar ao mar."A baleia está desorientada. Não vai em nenhuma direção concretamente", declarou hoje à imprensa Tony Woodley, do Grupo de Resgate de Homens-Rã da Marinha.Paul Jepson, da Sociedade Zoológica de Londres, que examinou o cetáceo desde um barco, disse que parecia ter alguns ferimentos na altura da cabeça e que foram observados movimentos espasmódicos na cauda.As equipes de resgate não querem intervir enquanto a baleia puder nadar livremente porque seria perigoso e contraproducente, segundo explicam, e só o farão se o animal ficar encalhado em algum momento.Um especialista em vida silvestre, Terry Nutkins, criticou o que classificou de "circo" montado em torno do animal e pediu ao os que tentam resgatá-lo que o deixem em paz porque vão desorientá-lo ainda mais."O animal precisa de espaço. Não é estúpido. O barulho dos motores (dos navios) o aborrece", assinalou o especialista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.