Prostituta de luxo relata orgia de Berlusconi

Nadia Macri disse ter recebido 5 mil euros por noitada. Segundo ela, 6 garotas de programa brasileiras participaram

, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2011 | 00h00

ROMA

A prostituta de luxo Nadia Macri declarou ao programa Annozero, da emissora italiana Rai, que recebeu 5 mil das mãos do primeiro-ministro Silvio Berlusconi após uma noite de orgia no fim de abril. Nadia relatou que havia outras sete prostitutas na festa: seis brasileiras e a marroquina Ruby - uma menor que se tornou o pivô dos último escândalos sexuais do premiê italiano.

Segundo Nadia, Ruby recebeu a mesma quantia pela noitada, também das mãos do primeiro-ministro. Dois amigos de Berlusconi, Lele Mora e Emilio Fede, também teriam participado da festa, que ocorreu na residência do premiê em Milão.

De acordo com as declarações, depois de jantar, o grupo foi para o andar inferior da mansão, que era semelhante a uma discoteca. No local, as prostitutas começaram a se despir enquanto os homens lhes ofereciam bebidas.

Nadia contou que, pouco depois, todos foram para uma piscina coberta. Quando Berlusconi se juntou ao grupo, já estava nu. Logo após, o premiê foi a um pequeno quarto onde havia uma cama de massagem, ainda segundo o relato. "Berlusconi dizia: "A próxima! A próxima!". E, a cada cinco minutos, abríamos a porta e consumávamos o ato sexual (com o primeiro-ministro). Uma de cada vez", disse no programa.

Ela contou que pouco após a orgia, foi com Ruby ao escritório de Berlusconi, onde ambas receberam o pagamento pela festa. Nadia disse que, logo depois, o premiê perguntou o que ela fazia da vida; e ela respondeu: "Sou prostituta". Segundo o relato, Berlusconi comentou: "Não, não, Nadia. Por favor, não diga essas coisas. Quando sair daqui, não diga essas coisas".

A Justiça italiana pediu uma revista nos escritórios do contador de Berlusconi, Giuseppe Spinelli, que, segundo a atual investigação, entregava envelopes com 5 mil às prostitutas que se encontravam com o premiê.

Outra retribuição pelos serviços seriam apartamentos gratuitos. Entre as beneficiadas com os imóveis, segundo a Agência France Presse, está a brasileira Iris Berardi, além das dominicanas Arisleida Espinosa e María Ester García Polanco. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.