Protestante presidirá academia de ciências do Vaticano

O papa Bento XVI escolheu pela primeira vez um protestante para liderar a academia de ciências do Vaticano. O biólogo molecular suíço Werner Arber, um dos ganhadores do Prêmio Nobel de Medicina em 1978, foi nomeado presidente da Pontifícia Academia de Ciências. O porta-voz do Vaticano Ciro Benedettini afirmou neste domingo que se trata do primeiro não católico a presidir a Academia em seus quatro séculos de história.

AE, Agência Estado

16 de janeiro de 2011 | 17h41

A Academia tem como objetivo colaborar com o pontífice para a compreensão dos avanços científicos em campos que vão da genética à física nuclear. Arber se tornou um membro em 1981. Outros não católicos foram membros de destaque da Academia, mas não chegaram a presidi-la. Entre eles está a judia italiana Rita Levi Montalcini, ganhadora do Prêmio Nobel de Medicina em 1986. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
igrejaVaticanoacademia de ciências

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.