Protesto antiviolência toma as ruas de Caracas

Retratos gigantes de mães que perderam seus filhos por causa da violência urbana na Venezuela tomaram ontem as ruas de Caracas. A campanha busca conscientizar os cidadãos sobre a insegurança do país. "É um convite para que as pessoas vejam essa tragédia por outro ângulo", disse Carolina González, uma das organizadoras da iniciativa. Nos últimos dez anos, 155 mil homicídios foram registrados no país, um dos mais violentos da América Latina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.