Protesto contra a China deixa um morto no Vietnã

Um trabalhador chinês morreu e outros 90 ficaram feridos após mil pessoas invadirem uma siderúrgica no Vietnã, afirmou Huang Chih-peng, embaixador de Taiwan. Esse é o primeiro incidente fatal durante os protestos contra a China no Vietnã.

AE, Agência Estado

15 Maio 2014 | 01h48

O protesto ocorreu em uma siderúrgica na província de Ha Tinh, 250 quilômetros ao sul de Hanói. A instalação é operada pelo conglomerado Formosa Plastics, um dos maiores investidores estrangeiros no Vietnã.

Huang, que conversou com a equipe de gestão na usina, disse que os manifestantes atearam fogo a diversos prédios e perseguiram os trabalhadores chineses, mas evitaram a equipe de Taiwan. Ele disse que o chefe do governo da província e o chefe de segurança estavam no local durante o protesto, mas não "ordenaram ações duras o suficiente".

Um médico no hospital geral de Ha Tinh disse que cerca de 50 pessoas, a maioria chinesa, deram entrada no hospital entre a noite de quarta e a madrugada de quinta-feira.

O sentimento contra a China cresceu nos últimos dias depois de Pequim enviar uma sonda de perfuração para explorar petróleo em uma região de disputa internacional e que o Vietnã reconhece como parte de seu território. Nos últimos dias, multidões queimaram e saquearam fábricas estrangeiras no sul do Vietnã, acreditando serem chinesas, mas muitas eram, na realidade, de Taiwan ou da Coreia do Sul. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Vietnã china protesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.