EFE/EPA/CRAIG LASSIG
EFE/EPA/CRAIG LASSIG

Protesto contra absolvição de policial americano que matou negro desarmado termina com 18 presos

Cerca de 1,5 mil manifestantes bloquearam uma rodovia em Minnesota; polícia disse que efetuou as prisões para restabelecer o fluxo na via

O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2017 | 19h12

WASHINGTON - Um protesto em uma rodovia em St. Paul, Minnesota, em reação à absolvição de um policial pela morte do motorista negro Philando Castile, resultou na prisão de 18 manifestantes neste sábado, 17, disse a polícia.

As prisões ocorreram apenas horas depois de o policial Jeronimo Yanez ter sido absolvido na véspera pelo assassinato de Castile, em julho de 2016. O episódio atraiu atenção internacional depois de a namorada da vítima ter feito uma transmissão ao vivo da ação no Facebook, o que levou a um debate no país sobre o uso de força policial contra minorias.

Os manifestantes realizaram um protesto pacífico na sexta-feira, no Capitólio de Minnesota. Depois, cerca de 1,5 mil deles foram até uma rodovia e a bloquearam, disse a porta-voz da polícia do Estado em um comunicado.

Apesar dos pedidos das autoridades, os manifestantes não deixaram a via, e a polícia realizou as prisões para restabelecer o fluxo de veículos. Eles serão acusados de reunião ilegal, entre outros crimes. Pelo menos dois jornalistas estão entre os presos.

Yanez, filho de um imigrante mexicano, disse no julgamento que temeu por sua vida depois que Castile tentou pegar uma arma que a vítima confessou que estava carregando consigo. O policial então deu cinco tiros no motorista. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.