Protesto contra crise reúne 50 mil pessoas na Polônia

Cerca de 50 mil pessoas de toda a Europa realizaram um protesto nas ruas de Wroclaw (Breslávia), no sul da Polônia, hoje para protestar contra os baixos salários e o desemprego. A marcha foi marcada para coincidir com a reunião dos ministros de Economia e de Finanças da Zona do Euro, que discutiram neste sábado a ameaça de falência de algumas nações do bloco, como a Grécia.

AE, Agência Estado

17 Setembro 2011 | 16h51

Manifestantes da Espanha, Portugal, Itália, Alemanha, Noruega, Hungria, Litânia e Eslovênia participaram do protesto. Eles pediram que os líderes europeus não sacrifiquem empregos e salários enquanto buscam soluções para a grave crise financeira da região.

A presidente da Confederação Europeia dos Sindicatos, Bernadette Segol, liderou os manifestantes, que vestiam camisetas coloridas e carregavam banners, apitos e cornetas. Segol foi acompanhada pelos principais líderes sindicais da Polônia.

A Europa tem assistido a uma série de protestos de cidadãos preocupados com as economias de seus países, afetadas pela crise da dívida da Zona do Euro. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Europa Polônia crise manifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.