Protesto contra governo reúne milhares na Tunísia

Milhares de ativistas da oposição protestaram nesta quarta-feira, no centro de Túnis, exigindo a renúncia do governo islâmico da Tunísia. O impasse político para a transição de governo já dura meses no país africano.

Agência Estado

23 de outubro de 2013 | 14h25

Cerca de 10 mil protestantes se concentraram na avenida Habib Bourguiba, balançando as bandeiras do país e gritando palavras de ordem como "o povo quer a queda do regime", "saiam agora" e "governo de traidores!".

A manifestação ocorreu em meio a um forte esquema de segurança, com veículos blindados e policiais ao longo da avenida central de Túnis, palco da revolução que derrubou o ditador Zine El Abidine Ben Ali, em 2011. Em seguida, alguns dos manifestantes foram à praça Kashab, onde a sede do governo está localizada.

Autoridades tunisianas dizem que esperam que o primeiro-ministro islâmico Ali Larayedth anuncie o compromisso de renunciar ao cargo. "Nós esperamos que Larayedh tenha coragem suficiente para anunciar a renúncia do seu governo dentro de três semanas para salvar o país", disse Hamma Hammami, líder esquerdista da Frente Popular. Sob os termos de um roteiro político elaborado por mediadores, o diálogo nacional levará cerca de três semanas para a formação de um novo governo interino.

Negociadores também terão um mês para aprovar uma nova constituição, leis eleitorais e um calendário para novas eleições. As três etapas são consideradas marcos importantes na transição para a democracia que foi bloqueada pela disputa entre os islâmicos, aliados da coalização, e da oposição. Fonte: Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiapolíticamanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.