Andrei Pungovschi / AFP
Andrei Pungovschi / AFP

Protesto contra o governo deixa mais de 400 feridos na Romênia

Manifestação começou pacífica, mas se tornou violenta após polícia disparar gás lacrimogêneo contra a população, que revidou com pedras e bombas de fumaça

O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2018 | 04h42

BUCARESTE - Um violento protesto contra o governo deixou pelo menos 440 pessoas feridas, incluindo dezenas de policiais, em Bucareste nesta sexta-feira, 10, informam autoridades locais.

O Serviço de Emergência de Bucareste-Ilfov informou que, das centenas de feridos, 65 pessoas, incluindo nove policiais, foram hospitalizadas. Até o momento, não há informações sobre a gravidade dos ferimentos desses pacientes.

A maioria dos feridos apresentaram lesões leves e escoriações pelo corpo, alguns enfrentavam efeitos de gás lacrimogêneo.

O protesto foi convocado por expatriados e começou pacífico, atraindo milhares de moradores de Bucareste e outras regiões do país. Os manifestantes exigiam a renúncia da primeira-ministra Viorica Dancila, que recentemente alterou a legislação do país em uma ação vista por críticos como manobra para dificultar investigações de corrupção.

A manifestação se tornou violenta após a polícia atirar gás lacrimogêneo e jatos de água contra a população. Algumas pessoas revidaram arremessando pedras, garrafas e bombas de fumaça contra os policiais.

Há também relatos que membros de torcidas organizadas se infiltraram no protesto para promover atos de violência deliberadamente.

O presidente da Romênia, Klaus Iohannis, crítico do governo Viorica, condenou o que considera "uma brutal intervenção policial". //ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.