Protesto contra o governo reúne milhares na Síria

Milhares de sírios marcharam hoje na cidade de Daraa, no sul do país, após o funeral de um manifestante morto no dia anterior durante um protesto contra o governo, disse um morador. "Uma massa de manifestantes começou a marchar do cemitério até a mesquita de Al-Omari após o enterro", comentou a fonte, pedindo anonimato.

AE, Agência Estado

21 de março de 2011 | 14h04

Os distúrbios em Daraa começaram na sexta-feira, quando forças de segurança mataram cinco pessoas durante um protesto. No fim de semana, mais dois morreram. A polícia cercou a cidade, impedindo a entrada de milhares de manifestantes. Mesmo assim, prédios do governo foram incendiados. "Apenas Deus, a Síria e a liberdade" e "revolução, revolução" eram alguns dos gritos dos manifestantes hoje.

A violência em Daraa tem se tornando um desafio para o presidente Bashar Assad, que tentou controlar a situação libertando presos e prometendo demitir as autoridades responsáveis pela repressão exagerada. Assad controla a Síria desde 2000, quando herdou o poder de seu pai, Hafez, após este ter ficado 29 anos na presidência. Apesar da repressão política, Assad é popular no mundo árabe porque é visto como um dos poucos líderes que faz oposição a Israel. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaprotestospolíticaAssad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.