Protesto dá origem a onda de saques no Congo

Cerca de 500 jovens deram início a uma onda de saques nesta sexta-feira, depois de exigir empregos da ONU e das agências de ajuda humanitária internacionais que trabalham nesta cidade do nordeste do Congo. Os manifestantes, desarmados, queixavam-se que os empregos são distribuídos apenas entre amigos e parentes de funcionários já lotados nas Nações Unidas, ou mediante o pagamento de propinas.As organizações acusadas disseram desconhecer tais práticas, mas que agiriam contra qualquer um envolvido em nepotismo ou corrupção. A maioria das tarefas menos especializadas das ongs e da ONU são desempenhadas por nativos da área.Pouco depois de ter início, o protesto degenerou em saques, com jovens agarrando o que podiam de barracas de camelôs - cigarros, sabão em barra, comida enlatada. Os soldados das Nações Unidas não interferiram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.