Protesto em Londres deixa 26 policiais feridos

Um protesto violento em Londres feriu mais de duas dúzias de policiais, em meio à preparação da cidade para os Jogos Olímpicos. A manifestação era, inicialmente, pacífica, em oposição a um disparo da política feito contra um morador da comunidade afrobritânica, Mark Duggan, mas se transformou em violência ontem à noite, com os manifestantes colocando fogo em um ônibus, destruindo carros de patrulha e destruindo um centro de compras.

AE, Agência Estado

07 de agosto de 2011 | 14h21

O tumulto deste sábado se deteriorou quando de 300 a 500 pessoas se juntaram na delegacia em Tottenham. Alguns manifestantes utilizaram coquetel Molotov, tacos de beisebol e barras contra a polícia. Em horas, a polícia de choque e a montada entravam em combate com os manifestantes.

Duggan foi baleado na quinta-feira. A polícia não deu detalhes sobre as circunstâncias da ocorrência. A mídia diz que o carro do policial envolvido tinha uma bala alojada no rádio, sugerindo que houve troca de tiros.

Como resultado dos tumultos, 26 policiais ficaram feridos, sendo que oito tiveram de ser hospitalizados.

Os manifestantes incendiaram prédios e pilharam lojas. Sirenes eram ouvidas pela capital londrina, à medida que policiais rumavam para os locais atingidos pelos protestos. A política divulgou 46 prisões. "Com os Jogos Olímpicos se aproximando, isso não é bom para Londres", disse o chefe de polícia John O''Connor, à TV Sky News.

Neste domingo, os residentes do bairro Tottenham e de Wood Green juntavam os destroços das pilhagens.

O''Connor disse que o tumulto lembra os protestos de 1985 conhecidos como Broadwater Farm, que levaram à morte um policial e feriram outros 60, revelando as tensões entre a polícia de Londres e a comunidade afrobritânica. O protesto está entre os mais violentos da história do país e também foi deflagrado pelo conflito entre um residente e um policial.

Neste domingo, o cenário era de devastação, com as ruas lotadas de tijolos, latas de lixos, carros queimados. Dois helicópteros da polícia sobrevoavam prédios, enquanto residentes inspecionavam o prejuízo. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.