Protesto exige saída de presidente derrotado

As forças de segurança de Laurent Gbagbo, que se recusa a entregar o poder depois de perder as eleições na Costa do Marfim para Alassane Ouattara, reprimiram com gás lacrimogêneo as manifestação a favor do presidente eleito e reconhecido por grande parte da comunidade internacional. O protesto reuniu centenas de jovens. O primeiro-ministro de Ouattara, Guillaume Soro, exortou a população a "fazer a revolução, como na Tunísia e no Egito". Em represália, Gbagbo decretou toque de recolher .

, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.