Protesto leva primeiro ministro da Índia a pedir diálogo na Caxemira

Ao menos 57 pessoas morreram nos últimos dois meses em conflitos pela separação da região

Agência Estado

16 de agosto de 2010 | 08h23

Polícia e manifestantes entram em conflito em Srinagar, na Caxemira.

 

SÃO PAULO - Preocupado com os violentos protestos que voltaram a ocorrer na Caxemira indiana nos últimos dias, o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, ofereceu diálogo aos rebeldes e pediu trégua na região nesta segunda-feira, 16.

 

Só nos últimos dois meses, 57 pessoas morreram nos confrontos entre tropas do governo e grupos que defendem a separação completa da Caxemira. A região também é reivindicada pelo vizinho Paquistão.

 

Na sexta-feira, dezenas de milhares de manifestantes protestaram nas ruas das cidades da Caxemira indiana, após forças do governo da Índia terem disparado e matado quatro pessoas e ferido 31, informou a polícia. Na cidade de Bombai, por exemplo, que fica ao noroeste da capital estadual, Srinagar, soldados paramilitares abriram fogo contra a multidão, após milhares de manifestantes jogarem pedras na polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiaCaxemiraprotestodiálogoSingh

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.