Protesto no Iêmen termina com 9 mortos

Forças de segurança e simpatizantes armados do presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, mataram ontem pelo menos nove manifestantes que protestavam em Sanaa, capital iemenita. Os organizadores do movimento rejeitaram a iniciativa do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), assinada por Saleh e pela oposição no dia 23 de novembro, que estipula a transferência de poder e a realização de eleições presidenciais.

Sanaa,

25 de dezembro de 2011 | 03h00

Insatisfeitos com o fato de o presidente não ser julgado e condenado à morte pela repressão contra os protestos populares, os participantes da passeata partiram, na terça-feira, da cidade de Taiz, a 257 quilômetros de Sanaa. Durante o trajeto, mais pessoas se uniram ao movimento, que até então havia sido protegido por combatentes tribais armados. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.