Protesto no Peru chega ao fim com 23 detidos

Milhares de mineiros de ouro entraram em confronto com a polícia na quarta-feira em um protesto que se prolonga por sete dias para se posicionarem contra reformas na lei. O conflito deixou dois policiais feridos e 23 mineiros detidos, informou a polícia.

AE, Agência Estado

27 de março de 2014 | 01h36

Repórteres da Associated Press observaram que a polícia de Lima disparou bombas de gás lacrimogêneo e efetuaram repetidos disparos para o alto, enquanto os mineiros gritavam contra o governo e lançavam pedras às viaturas policiais. O primeiro-ministro do Peru, René Cornejo, disse que o Estado não irá negociar "com quem toma como reféns os próprios cidadãos".

Os mineiros querem que o governo revogue um pacote de leis que busca formalizar o setor e que permite as autoridades destruírem o maquinário se eles não cumprirem com diversos requisitos até 19 de abril. O governo calcula que, entre informais e ilegais, 500 mil pessoas trabalham como garimpeiros artesanais, sendo que parcela deles exploram áreas proibidas pelo governo. Peru é o principal produtor de ouro na América Latina e o quinto maior exportador mundial do metal. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Peruprotestodetidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.