Protesto por eleição na Sérvia reúne mais de 50.000

Mais de 50.000 sérvios saíram às ruas de Belgrado neste sábado em apoio a um líder nacionalista contrário ao governo que iniciou uma greve de fome para exigir a antecipação das eleições na Sérvia. O protesto foi batizado como "dia da mudança". "Não bebo nem como nada desde hoje de manhã. Peço que isto seja entendido como um último recurso na luta por uma Sérvia melhor", declarou Tomislav Nikolic a simpatizantes reunidos em frente ao Parlamento. "Ao presidente Boris Tadic eu digo: se algo de ruim acontecer comigo, convoque eleições".

AE, Agência Estado

16 de abril de 2011 | 20h11

De acordo com Aleksandar Vicic, vice de Nikolic à frente do Partido Progressista Sérvio, o líder de 59 anos de idade continuará recusando alimentos e líquidos até que seja marcada uma nova eleição. Depois de passar o dia em frente ao Parlamento, Nikolic pediu a seus simpatizantes que se dispersassem e encerrassem o protesto de forma pacífica.

Em sua reação inicial ao protesto, o Partido Democrata, de Tadic, criticou Nikolic por recorrer à greve de fome como instrumento de barganha política. Enquanto a oposição pressiona pela realização de eleições em 18 de dezembro, o governo insiste em que um novo pleito ocorra somente depois que a União Europeia (UE) se pronunciar sobre a filiação do país ao bloco. A expectativa é de que a decisão da UE saia até o fim do ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Sérviaeleiçõesgreve de fome

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.