Protesto por reforma eleitoral é reprimido

A polícia da Malásia dispersou ontem manifestantes na capital da Malásia, Kuala Lumpur, que protestavam por uma reforma eleitoral no país. A manifestação organizada pela oposição tinha como destino o palácio real, mas as forças de segurança, posicionadas no local, impediram os manifestantes de se reunirem. A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo e jatos de água para dispersar os manifestantes que se reuniram no local. De acordo com testemunhas, dezenas de pessoas foram presas. Esta foi a maior manifestação na Malásia desde 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.