Protesto prejudica a distribuição de jornais

Manifestantes governistas impediram a saída dos jornais Clarín e La Nación da gráfica na madrugada de sábado, atrasando a distribuição dos dois principais jornais do país. A Associação de Empresas Jornalísticas da Argentina criticou a falta de empenho da polícia diante do ato dos sindicalistas. A polêmica ganhou força depois que o chanceler argentino, Héctor Timerman, ironizou o atraso no Twitter e defendeu o protesto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.