Protestos cancelam reunião de China, Coreia do Sul e Japão na Asean

Esta é a primeira reunião que as delegações asiáticas cancelam desde a invasão ao hotel de cerca de mil opositores ao Governo da Tailândia

EFE

11 de abril de 2009 | 00h03

O bloqueio de manifestantes ao hotel onde acontece a cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), em Pattaya, na Tailândia, forçou o cancelamento de uma reunião envolvendo os ministros de Assuntos Exteriores de China, Coreia do Sul e Japão, indicaram fontes diplomáticas.

 

Esta é a primeira reunião que as delegações asiáticas cancelam desde a invasão ao hotel, na quinta-feira, de cerca de mil opositores ao Governo da Tailândia.

 

A reunião dos chefes da diplomacia de China, Coreia do Sul e Japão foi cancelada depois de cerca de 100 pessoas bloquearem a passagem da caravana de veículos da delegação japonesa, segundo Testemunhas.

 

Na agenda da reunião cancelada estava a crise envolvendo o programa nuclear da Coreia do Norte e o foguete lançado há poucos dias pelo país comunista.

 

Os líderes da região começaram a chegar ontem a Pattaya, cerca de 180 quilômetros ao leste de Bangcoc, apesar da ameaça de novas manifestações por parte dos seguidores do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto em 2006 mediante um golpe de Estado perpetrado pelos militares.

 

Os organizadores do protesto querem forçar a renúncia do primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva, eleito em dezembro pelo Parlamento.

 

Vejjajiva é acusado pelos manifestantes de ter sido nomeado por meio de procedimentos antidemocráticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.