Protestos contra a corrupção chegam ao Parlamento indiano

Milhares de ativistas da oposição marcharam contra o Parlamento indiano nesta terça-feira exigindo a renúncia de uma importante figura política do partido governista do Congresso por corrupção, na mais recente medida para pressionar o governo a agir.

MATTHIAS WILLIAMS, REUTERS

09 de agosto de 2011 | 09h24

Uma série de escândalos entre políticos em altos cargos desgastou a confiança e as políticas frustradas do governo liderado pelo primeiro-ministro Mahmohan Singh nos últimos meses.

A oposição também realizou protestos dentro do Parlamento obrigando seu fechamento, no momento em que está programado para implementar reformas nas leis, incluindo uma que facilite a aquisição de terras.

Os protestos começaram no mesmo dia em que uma pesquisa nacional, divulgada em um jornal, indicou que a maioria dos indianos considera que os funcionários públicos e os legisladores são os grupos mais corruptos do país, superando os líderes de empresas.

Quase dois terços dos entrevistados consideram o governo de Singh como "muito corrupto" ou "relativamente corrupto", enquanto muitos disseram que sua coalizão encarou os movimentos anti-corrupção de forma "insincera".

Manifestantes liderados pelo partido de direita Bharatiya Janata (BJP) fizeram discursos e gritavam palavras de ordem diante de barricadas da polícia em frente ao Parlamento.

Eles acusaram o partido do Congresso de seguir uma moral dupla por não demitir a ministra-chefe de Délhi, Sheila Dikshit, por alegações de suborno nos Jogos da Commonwealth de 2010.

"Por que eles estão encobrindo a corrupção?" perguntou o presidente do BJP, Nitin Gadkari, em um discurso.

Uma pesquisa do Centro de Estudos de Sociedades em Desenvolvimento publicada no jornal The Hindu classificou os políticos como o grupo mais corrupto, com 43 por cento, em uma lista que também incluiu juízes e burocratas.

"Uma série de escândalos de corrupção em altos cargos, além dos fortes movimentos contra a corrupção, prejudicaram a imagem do governo, especialmente entre os setores mais educados e articulados da sociedade", disse o jornal The Hindu nesta terça-feira, comentando a pesquisa.

Pequenos atos de corrupção são rotineiros entre os centenas de milhões de indianos que precisam pagar subornos para qualquer coisa desde passaportes a uma tubulação de gás, mas uma série de escândalos bilionários incitou a ira do público contra o governo.

O partido do Congresso prometeu medidas duras contra a corrupção no governo, mas Singh tem sido criticado por sua falta de firmeza diante da questão e por tentar culpar indivíduos ou aliados do partido, ao invés de restaurar a confiança no sistema político.

Tudo o que sabemos sobre:
INDIAPROTESTOSPARLAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.