Protestos contra Israel continuam em países árabes

Vários protestos ocorrem nesta sexta-feira contra a manutenção da ofensiva de Israel no território palestino e contra as declarações do presidente norte-americano, George W. Bush, ontem. Cerca de 200 pessoas pediram por intervenção militar na região, em frente a mesquita Al-Azhar, principal instituto islâmico do Egito. Outras manifestações ocorreram na cidade ao norte do Egito de Alexandria, em Barein, no Líbano e no Irã. Na Jordânia, 4 mil manifestantes reuniram-se em frente à embaixada de Israel. No porto de Aqaba, sul da Jordânia, o rei Abdullah II participou de cerimônia em respeito a "alma dos mártires" - palestinos mortos nos últimos 18 meses da luta contra Israel. Na Síria e na Arábia Saudita líderes defenderam publicamente os ataques suicidas dos palestinos. Na Turquia, a polícia utilizou gás lacrimogêneo para dispersar cerca de 5 mil manifestantes. Em frente a histórica mesquita de Santa Sofia, em Istambul, manifestantes pediam a renúncia do governo turco por suas relações com Israel. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.