Protestos deixam mais de 200 mortos, diz ONG

Os protestos contra o resultado das eleições presidenciais da Nigéria deixaram mais de 200 mortos desde segunda-feira, afirmou ontem a ONG Civil Rights Congress. Segundo a entidade, mais de mil pessoas foram detidas apenas na cidade de Kaduna (foto). As manifestações começaram quando o comitê eleitoral anunciou que o presidente cristão Goodluck Jonathan tinha derrotado seu rival muçulmano, Muhammadu Buhari, que já governou o país entre 1983 e 1985. A Nigéria polariza-se entre o norte de maioria cristã e o sul, muçulmano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.