Protestos em Budapeste deixam 8 feridos e 50 são presos

Protestos violentos em Budapeste, na Hungria, deixaram oito pessoas feridas, entre elas, sete são policiais. Outras 50 pessoas foram detidas, disseram fontes oficiais nesta sexta-feira, 16.Os atos violentos da última quinta-feira, quando foi comemorado o 159º aniversário da luta pela independência do país, começaram após a prisão de um suposto manifestante que iniciou revoltas no ano passado. O suspeito, Gyorgy Budahazy, estava foragido havia meses.Cerca de mil manifestantes direitistas enfrentaram a Polícia com pedras e garrafas. Em reposta, os policiais usaram jatos d´água e gás lacrimogêneo para conter a bagunça."Um dos policiais feridos foi levado ao hospital, mas os outros casos de feridos não eram graves", disse o Chefe-Nacional de Polícia, Laszlo Bene.Bene alertou que embora as autoridades acreditam que não deverão haver mais violência na capital, os grupos extremistas estão mais fortes e poderiam causar problemas no futuro.Os protestos contra o primeiro-ministro socialista Ferenc Gyurcsany começaram em setembro, depois da divulgação pública de uma gravação na qual o premier reconhece que seu partido mentiu sobre a economia do país para conseguir a reeleição.Em 23 de outubro - no 50º aniversário da rebelião anti-soviética - dezenas de apoiadores do Fidesz, o principal grupo opositor de centro-direita, foram feridos durante um dia de confronto contra a polícia.Nos últimos meses, o governo tem aumentado os impostos, o preço de alguns serviços como saúde e educação, e cortado subsídios em uma tentativa de diminuir o déficit do Estado.Embora a luta de 1948 da Hungria pela independência tenha terminado em derrota no ano seguinte, em 1867 o império dos Habsburgos ficou comprometido, assim como todo o território austro-húngaro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.