Protestos em La Paz deixam pelo menos cinco feridos

A capital boliviana, La Paz, enfrentou nesta terça-feira uma jornada de protestos dos trabalhadores contra o governo, que precisou lançar a polícia para dispersar manifestações de mineiros e também de médicos e estudantes de medicina. O protesto dos mineiros, convocado pela Central Operária Boliviana (COB) reuniu pela manhã milhares de trabalhadores, que jogaram pedras e bananas de dinamite contra a polícia na praça Murillo, informou o diário boliviano La Razón. Cinco policiais ficaram feridos.

EQUIPE AE, Agência Estado

24 de abril de 2012 | 18h23

Os trabalhadores querem um aumento salarial superior a 8% e protestaram também contra o aumento no custo de vida. A manifestação começou em El Alto, bairro operário da capital boliviana, e prosseguiu até o centro de La Paz.

Mais tarde, estudantes de medicina e médicos tentaram tomar a sede do Ministério da Saúde, em protesto contra o aumento da jornada de trabalho dos médicos e enfermeiros, que o governo passou de seis para oito horas diárias. Os estudantes e profissionais de saúde foram expulsos com o disparo de canhões de água. Segundo canais da televisão boliviana, um estudante foi detido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.