Protestos em Madagascar deixam 3 mortos e 31 feridos

A polícia militar abriu fogo contra uma multidão reunida na segunda maior cidade de Madagascar nesta terça-feira, matando três pessoas e ferindo pelo menos outras 31, disseram as autoridades. O tiroteio em Fianarantsoa - a cerca de 300 quilômetros ao sul da capital, Antananarivo - ocorreu quando um grupo de oposicionistas tentaram marchar até a casa do governador provincial para protestar contra um ataque a três de seus companheiros, disse um funcionário da polícia que não quis se identificar. Antes de chegarem até a casa do governador, os manifestantes entraram em confronto com uma tropa da polícia militar. Os policiais abriram fogo, e seus superiores não souberam explicar por quê.Foi confirmada a morte de três pessoas no incidente, e outras 31 deram entrada no hospital, em sua maioria por ferimentos a bala. Madagascar mergulhou em tumultos políticos desde que a oposição assumiu o controle da capital após uma disputa em torno dos resultados das eleições presidenciais de 16 de dezembro. O partido governante transferiu a sede da administração para a cidade portuária de Toamasina, deixando o país com dois presidentes, duas capitais e dois governos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.