Protestos em outras duas minas da África do Sul

Reivindicações por melhores salários espalharam-se para ao menos duas outras minas de platina na África do Sul, aumentando os temores de que a instabilidade possa se agravar no país, que fornece 75% do suprimento do metal para o mundo.

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2012 | 08h57

O porta-voz da Royal Bafokeng confirmou que cerca de 400 pessoas estão protestando nesta quarta-feira do lado de fora da mina de platina Rasimone. Uma greve de 12 dias em uma escavação da Lonmin PLC resultou em 44 mortes, 34 delas em único dia, quando a polícia abriu fogo contra os trabalhadores.

As reclamações feitas pelos funcionários de Rasimone e também da mina Thembelani, da Anglo American Platinum, parecem estar ligadas à rivalidade entre um sindicato recém-criado e a veterana União Nacional dos Mineiros. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
África do Sulminasplatina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.