Protestos exigem fim de projeto de mina no Peru

Manifestantes continuavam a se posicionar nesta quinta-feira contra o projeto de mineração de ouro e cobre do "Projeto Conga", no Peru, apesar do anúncio feito mais cedo nesta semana de que o projeto havia sido suspenso, informou a Radio Programas. Os protestos no departamento (Estado) de Cajamarca, onde fica o projeto, buscam o cancelamento definitivo da iniciativa.

AE, Agência Estado

01 de dezembro de 2011 | 11h22

Na terça-feira, a Minera Yanacocha, joint venture que está desenvolvendo Conga, informou que estava suspendendo o projeto de US$ 4,8 bilhões, após dias de protestos cada vez mais violentos realizados por moradores preocupados com o uso da água na iniciativa e com a potencial contaminação dessa água.

A Newmont controla 51,35% da Yanacocha, enquanto a Compañía de Minas Buenaventura tem uma fatia de 43,65%. A International Finance Corp. possui o restante do negócio.

A Câmara de Comércio de Cajamarca estimou que os protestos custem à região US$ 10 milhões por dia. O aeroporto local suspendeu voos e bloqueios em rodovias impedem que pessoas viajem de carro. A Radio Programas informou que os manifestantes concordaram em retirar alguns dos bloqueios na quinta-feira.

Conga é o maior projeto de mineração do Peru, e deve começar a funcionar em 2015, com produção média nos primeiros cinco anos de 580 mil onças de ouro e 155 milhões a 235 milhões de libras-peso de cobre. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Peruminaprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.