Protestos na Argentina são reprimidos pela polícia

O ?panelaço? em Buenos Aires terminou em tumulto, depois de cerca de quatro horas de protesto pacífico. As informações são do jornal argentino La Nación. Por volta das 4h da manhã, quando o grosso dos manifestantes já se retirava do local, um pequeno grupo ultrapassou a cerca de segurança da Casa Rosada e começou a atirar pedras e objetos na direção da sede do governo argentino. Nesse momento, a polícia de Buenos Aires, que até então só observava a manifestação, recebeu ordens de conter a multidão e utilizou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar os cerca de 5 mil manifestantes reunidos na Plaza de Mayo. A ação policial conseguiu esvaziar a praça em poucos instantes. Agências bancárias e lojas localizadas sobre a Avenida de Mayo, que dá acesso ao centro do poder argentino, tiveram suas fachadas e vitrines destruídas na confusão.

Agencia Estado,

11 Janeiro 2002 | 05h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.