Protestos na Tailândia deixam ao menos um morto

Pelo menos uma pessoa morreu nos protestos contra o governo tailandês realizados hoje em Bangcoc, informaram autoridades locais. De acordo com o governo da Tailândia, a vítima era um morador da capital que entrou em choque com os manifestantes. "Há uma hora houve um sério confronto perto da sede do governo envolvendo manifestantes e moradores da região. Tiros foram disparados e uma pessoa morreu no hospital", disse o ministro de gabinete Satit Wongnhongtaey em entrevista à televisão local.

AE-AP, Agencia Estado

13 de abril de 2009 | 12h22

Mais cedo, soldados tailandeses efetuaram disparos para o alto e lançaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que fechavam diversas ruas e avenidas de Bangcoc. Durante cerca de 12 horas, manifestantes e soldados da tropa de choque protagonizaram tensos confrontos e perseguições pelas ruas da capital tailandesa. Pelo menos 74 pessoas ficaram feridas antes da divulgação da morte. No fim da tarde, a maioria dos manifestantes retornou a uma concentração em torno do gabinete do primeiro-ministro, onde milhares de pessoas estão acampadas desde 26 de março.

"Estamos estreitando a área de distúrbio. Vai levar tempo e estamos tentando causar o mínimo possível de ocorrências", disse o coronel Sansern Kaewkamnerd, porta-voz do Exército da Tailândia. Os manifestantes exigem a renúncia do primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva sob a alegação de que seu governo de quatro meses foi empossado ilegalmente.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiaprotestosmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.