Protestos na Turquia devido a eleições entram no 3º dia

Um oficial de polícia e um civil foram feridos por tiros durante uma manifestação no sudeste da Turquia, onde curdos protestam pelo terceiro dia seguido contra a decisão do governo de impedir a participação de candidatos da etnia na eleição parlamentar nacional que será realizada em junho, segundo informações da agência de notícias Anatólia.

AE/AP, Agência Estado

21 de abril de 2011 | 11h17

Os manifestantes danificaram bancos e carros com ataques de bombas e pedras. Um policial levou três tiros e um civil foi alvejado por um disparo na cidade de Batman. Em Sirnak, três policias ficaram feridos em confrontos com os manifestantes e também houve combates em Diyarbakir. Ontem um manifestante foi morto e três ficaram feridos na cidade de Bismil.

A Alta Comissão Eleitoral impediu que 12 candidatos independentes participem das eleições, muitos deles curdos que foram condenados anteriormente por alianças ilegais com os rebeldes da etnia. A comissão agora está considerando os apelos dos candidatos e pode tomar sua decisão final hoje.

Os curdos querem aumentar o número de assentos que possuem no parlamento. O movimento político favorável aos curdos, o Partido da Paz e Democracia, se beneficiará se a decisão da comissão for revertida. Na Turquia, um partido político precisa ter ao menos 10% dos votos totais para obter assentos no parlamento. Nenhum partido curdo conseguiu isso até hoje.

Os rebeldes curdos têm lutado por autonomia no sudeste da Turquia desde 1984 e milhares de pessoas foram mortas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiacurdosmanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.