Protestos na Ucrânia chegam ao segundo dia

Centenas de ucranianos entraram em confronto com a polícia do lado de fora de prédios do governo na capital do país, Kiev, nesta segunda-feira, o segundo dia de protestos contra a decisão do governo de descartar um importante acordo com a União Europeia e aproximar as relações com Moscou.

PRISCILA ARONE, COM INFORMAÇÕES DA ASSOCIATED PRESS E DA DOW JONES, Agência Estado

25 de novembro de 2013 | 09h46

Alguns dos manifestantes tentaram entrar no prédio do governo, mas foram impedidos pela polícia, que usou gás lacrimogêneo, relatou um repórter da agência France Presse. Manifestantes laçaram cones de trânsito e outros objetos contra os policiais, que usavam máscaras de gás e estavam armados com cassetetes de borracha.

As manifestações desta manhã acontecem após um grande protesto ocorrido no coração da capital ucraniana no domingo, o maior desde a Revolução Laranja de 2004.

Dezenas de pessoas compareceram ao local para protestar contra a decisão do presidente Viktor Yanukovych de desprezar um acordo potencialmente histórico com a UE e se concentrar nas relações com Moscou, após enorme pressão da Rússia. Os protestos vararam a noite e manifestantes acamparam em barracas na praça central da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniapolíticaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.