Protestos no mundo pedem hoje fim de abusos no Irã

Manifestantes de Seul a Londres pedem hoje que o Irã acabe com a repressão a ativistas da oposição. Grupos que incluem o Human Rights Watch - organização não governamental defensora dos direitos humanos sediada em Nova York - e a Anistia Internacional estão apoiando o dia global de protestos, que deve mobilizar 80 cidades, incluindo Melbourne, Barcelona e Chicago. Os grupos querem que autoridades iranianas liberem centenas de pessoas detidas durante os protestos contra as eleições presidenciais disputadas no país.

AE-AP, Agencia Estado

25 de julho de 2009 | 09h10

Em Seul, na Coreia do Sul, Park Jin-ok, da Anistia, disse que o grupo pedia a "liberação imediata e incondicional" dos detidos. Os manifestantes também querem que as Nações Unidas investiguem supostos abusos aos direitos humanos. Ao menos 20 pessoas foram mortas quando forças de segurança iranianas repreenderam manifestantes que acusavam a eleição de junho de ter sido fraudulenta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.