Protestos no Paraguai deixam 40 detidos e dezenas de feridos

A jornada de protesto dos empresários de transporte público para exigir aumento no preço das passagens deixou nesta terça-feira 40 pessoas detidas e dezenas feridas no Paraguai. A capital, Assunção, e a área metropolitana foram paralisadas pela greve das empresas de transporte. Diante da magnitude da paralisação, os empresários da União Industrial do Paraguai (UIP) adiaram uma mobilização popular com empregados de diversas fábricas para protestar contra a grave situação econômica do país. O comandante da Polícia Nacional, comissário Blas Chamorro, informou que 40 motoristas foram detidos com seus respectivos ônibus, quando formavam piquetes nas vias de acesso a Assunção, impedindo o trânsito de veículos. Ao mesmo tempo, dezenas de outros motoristas foram conduzidos ao hospital após serem agredidos por pedestres, carros e passageiros irritados que não conseguiam chegar aos locais de trabalho. Os ônibus que impediram a passagem de terceiros foram apedrejados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.