REUTERS/David 'Dee' Delgado
REUTERS/David 'Dee' Delgado

Protestos se espalham na Filadélfia após polícia matar homem negro com vários tiros

Policiais receberam um chamado por conta de um homem portando uma faca e dizem que ele se recusou a soltar o objeto; família da vítima diz que ele sofria de problemas mentais

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2020 | 18h01

Protestos violentos eclodiram na noite da segunda-feira 26 na Filadélfia, depois que a polícia matou um homem negro de 27 anos alegando que ele estava armado com uma faca. A família da vítima diz que ele sofria de uma crise de saúde mental. 

O Departamento de Polícia da Filadélfia, que está investigando o caso, disse que dois policiais atiraram em Walter Wallace Jr. várias vezes na tarde da segunda-feira, depois que ele se recusou a largar a faca enquanto sua mãe o seguia de perto, tentando contê-lo.

Os policiais foram enviados pela tarde ao bairro de West Philadelphia, após receberem uma ligação alertando que um homem portava uma faca. 

A família de Wallace e os ativistas locais apontaram para o vídeo do celular do tiroteio, perguntando por que os policiais não usaram armas menos letais para tentar subjugá-lo. “Por que eles não usaram um Taser?” Walter Wallace Sênior, o pai da vítima, disse ao jornal Philadelphia Inquirer que seu filho estava tomando medicamentos. “Ele tem problemas mentais. Por que você (polícia) tem que atirar nele? "

Algumas horas após o caso, cerca de 300 manifestantes se reuniram nas ruas para protestar contra a violência policial e o racismo. Diversos protestos, alguns que terminaram em tumultos, foram desencadeados em toda a cidade. Trinta policiais ficaram feridos quando a polícia confrontou manifestantes, alguns dos quais lançaram pedras e tijolos.

A maioria das feridas foram provocadas por objetos usados como projéteis, incluindo tijolos jogados por manifestantes. Uma policial foi atropelada por um veículo, disse um porta-voz da organização. Alguns manifestantes destruíram negócios e incendiaram uma patrulha policial e vários foram detidos, segundo as autoridades. 

Perguntas 

Um vídeo filmado por um pedestre e amplamente compartilhado nas redes sociais mostrou Wallace se aproximando de dois policiais, que sacaram as armas depois de instrui-lo a soltar a faca. O vídeo mostra os agentes recuando, depois corta brevemente enquanto disparos ocorrem, e depois é possível ver Wallace desabando na calçada.

"Assisti o vídeo deste trágico incidente e que levanta perguntas difíceis que devem ser respondidas", disse o prefeito da Filadélfia, Jim Kenney, sobre a morte de Wallace Jr. e anunciou que abriria uma investigação.

“Reconheço que o vídeo provoca muitas perguntas”, disse a comissária de polícia Danielle Outlaw, acrescentando que uma unidade responsável pela investigação de incidentes envolvendo agentes está investigando o ocorrido. “Os moradores têm a minha garantia de que estas perguntas serão plenamente abordadas na investigação”, afirmou.

"Estamos monitorando a situação de perto. Estamos prontos para implantar recursos federais, caso seja necessário. O presidente Trump não tolerará a violência contra as forças de ordem dos Estados Unidos", declarou por sua vez Alyssa Farah, diretora de comunicações da Casa Branca.

O episódio de violência é o mais recente em meio a meses de protestos antirracismo que acontecem em todo o país desde a morte de George Floyd, americano negro de 46 anos morto por um policial branco de Minneapolis que se ajoelhou sobre seu pescoço durante quase nove minutos, em 25 de maio. / AFP, REUTERS e NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.