Próximo papa poderá ser um latino-americano

O arcebispo de Caracas, um dos 44 clérigos que serão nomeados cardeais pelo papa João Paulo II na próxima semana, defendeu hoje a possibilidade de um latino-americano vir a ser escolhido como o próximo pontífice. "Eu creio que é provável", disse monsenhor Ignacio Velasco García. "Nunca se pode saber, mas (o próximo papa) também poderá ser um cardeal latino-americano", disse o prelado. "Certamente ele terá alguns votos", acrescentou Velasco García levantando sua mão para indicar que ele próprio estaria entre os que votarão a favor de um latino-americano. Uma dezena dos bispos que serão investidos no cardinalato na cerimônia de 21 de fevereiro no Vaticano são originários da América Latina, região cuja população católica constitui cerca de 40% do 1 bilhão de fiéis da Igreja Católica em todo o mundo. Com estas nomeações, o papa estará completando o número de cardeais menores de 80 anos aptos a sucedê-lo. O venezuelano de 72 anos foi um dos primeiros futuros cardeais que chegaram a Roma para o conclave, ao qual se seguirão vários dias de recepções para familiares, amigos e simpatizantes dos novos príncipes da Igreja, além de uma missa e uma audiência com João Paulo II.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.