Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

PT emite nota condenando 'tentativa de golpe de direita na Venezuela'

Assinada pela presidente do partido, a deputada Gleisi Hoffmann, comunicado diz que fracasso da oposição resulta do claro apoio que o chavismo tem junto às pessoas

Luiz Raatz, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2019 | 18h31

O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota em seu site oficial nesta terça-feira, 30, condenando a tentativa de golpe da "direita golpista e antichavista" na Venezuela. Assinada pela presidente do partido, a deputada Gleisi Hoffmann, a nota acusa a oposição venezuelana de há anos tenta derrubar um governo legitimamente eleito. Pela manhã, o líder opositor Juan Guaidó anunciou em frente a uma base aérea em Caracas ter o apoio de militares para derrubar o presidente Nicolás Maduro

Para o PT, o fracasso da oposição venezuelana resulta do "claro apoio que o PSUV e seu governo tem junto às pessoas, após anos de políticas voltadas ao bem-estar da população e contrárias à exploração imperialista das elites locais".

A Venezuela sofre uma hiperinflação de mais de 1 milhão por cento, escassez crônica de remédios e alimentos e o êxodo, segundo a ONU, de mais de 3 milhões de pessoas. A crise, provocada pelo controle cambial, o desequilíbrio fiscal e impressão de dinheiro sem lastro, começou logo depois da morte do presidente Hugo Chávez, em 2013. 

"Não aceitamos atitudes antidemocráticas como estas. A solução dos problemas venezuelanos passa por levantar o embargo econômico internacional de que o país e, principalmente, sua população, são vítimas", conclui o texto.  "A paz na Venezuela é uma luta de todas e todos os democratas latino-americanos e do mundo."

Leia a íntegra da nota: 

O Partido dos Trabalhadores condena a recente tentativa de golpe na Venezuela, levada a cabo pela oposição da direita golpista e antichavista.

Estes grupos opositores tentam há anos derrubar o governo democraticamente eleito do Partido Socialista Unido da Venezuela. Seu fracasso em alcançar este objetivo é um resultado claro do apoio que o partido e seu governo tem junto às pessoas, após anos de políticas voltadas ao bem-estar da população e contrárias à exploração imperialista e das elites locais.

Não aceitamos atitudes antidemocráticas como estas. A solução dos problemas venezuelanos passa por levantar o embargo econômico internacional de que o país e, principalmente, sua população, são vítimas. É importante que as forças democráticas busquem o caminho do diálogo e levem em consideração a vontade expressa no voto popular.

A paz na Venezuela é uma luta de todas e todos os democratas latino-americanos e do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.