PT lamenta `golpismo militar´ na Venezuela

O PT acusou a oposição ao Governo Hugo Chávez na Venezuela de ter implantado "um sistemático processo de desestabilização", que incluiu "propaganda antidemocrática", pelos meios de comunicação que estariam dominados pela "oligarquia local" e teriam assim estimulado o "golpismo militar e o locaute empresarial". Em nota distribuída no Congresso Nacional e assinada pelo secretário de Relações Internacionais do PT, deputado Aloizio Mercadante (SP), o partido lamenta "o término abrupto e forçado da presidência do Sr. Hugo Chávez". Segundo a nota, havia condições no país de existirem negociações que assegurassem a governabilidade venezuelana até as próximas eleições. Ao citar a Carta da Organização dos Estados Americanos (OEA), lembrou que os países-membros assumiram compromisso de nenhum governo eleito democraticamente ser deposto pela força, sob pena de não integrar mais a OEA. O PT defende que as autoridades "não legitimadas no estado de direito" não sejam reconhecidas pelos governos da América Latina.Leia tudo sobre a crise na Venezuela

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.