Publicar charges de Maomé na Malásia é crime

Na Malásia é crime publicar, introduzir no país, reproduzir, desenhar, fazer circular, distribuir ou possuir as polêmicas caricaturas do profetaMaomé, informou nesta sexta-feira a imprensa local. Decreto neste sentido foi emitido na quinta-feira pelo Ministério do Interior. Medida entra em vigor de forma imediata, para evitar, segundo o governo, que as polêmicas caricaturas provoquem "mal-estar entre a população do país e altere a ordem pública". A decisão do governo da Malásia acontece um dia depois de o Conselho de Ministros cassar, de forma indefinida, a permissão da "Sarawak Tribune", editora do jornal "Sunday Tribune", quepublicou as charges no último Sábado. No domingo, por meio de um comunicado na primeira página, o "Sunday Tribune" pediu perdão e anunciou a demissão do redator-chefe que aprovou a publicação das caricaturas de Maomé. A identidade do jornalista não foi divulgada. A publicação, que tem uma circulação de 25.000 exemplares diários, voltou a dizer que o redator-chefe reproduziu as caricaturas sem autorização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.