Puerta diz que é hora de austeridade e responsabilidade

Há dez dias atrás o peronista Ramón Puerta era quase um desconhecido para a maioria dos argentinos. Mas, com a renúncia do presidente Fernando De la Rúa, nesta quinta-feira, Puerta assumirá provisoriamente a presidência.Ele foi eleito presidente do Senado em dezembro do ano passado e como tal, na ausência do vice-presidente, Carlos Alvarez, que renunciou em outubro de 2000, é o primeiro na hierarquia sucessória. A presidência continua formalmente nas mãos de De la Rúa, mas Puerta assumiu virtualmente já que pediu aos membros do governo que continuem em seus postos. "Não podemos deixar o poder em um vazio", declarou Puerta a um canal argentino. "Amanhã (sexta-feira), na reunião da Assembléia Legislativa a renúncia de De la Rúa será oficializada e ao término de 48 horas o presidente do Senado, que sou eu, tem a responsabilidade de fazer funcionar os mecanismos para eleger um novo presidente que cumprirá o mandato ou antecipará as eleições."Depois de 740 dias, De la Rúa, de 64 anos, é o segundo presidente consecutivo da União Cívica Radical (UCR) a renunciar ao cargo. O primeiro foi Raúl Alfosín, em 1989, seis meses antes do fim do seu mandato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.