Putin adverte EUA contra escudo

Líder russo exige que instalação de sistema de defesa seja congelada

Associated Press e Reuters, O Estadao de S.Paulo

13 de outubro de 2007 | 00h00

O presidente russo, Vladimir Putin, alertou ontem os EUA para que congelem seu plano de instalar um sistema de defesa antimísseis na Europa Oriental, caso contrário correrão o risco de prejudicar suas relações com Moscou. Putin também ameaçou retirar seu país de um tratado da época da Guerra Fria que limita os estoques de mísseis de médio alcance, a menos que ele seja estendido a outras nações. Atualmente, os únicos signatários do tratado são EUA e Rússia.Dirigindo-se à secretária americana de Estado, Condoleezza Rice, e ao secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, durante encontro em Novo-Ogaryovo, perto de Moscou, Putin pareceu zombar do plano de defesa antimísseis de Washington. "Obviamente, poderemos em algum momento do futuro resolver que se deve estabelecer um sistema antimísseis em algum lugar da Lua", disse o líder russo, segundo a tradução em inglês. "Mas, antes que cheguemos a esses planos, perderemos a oportunidade de chegar a alguns acordos entre nós."Condoleezza rejeitou o pedido russo de que os planos de instalação do escudo antimísseis na Europa sejam suspensos enquanto a questão é discutida. Ela disse que as conversações com a Polônia e a República Checa para a instalação de componentes do escudo - uma estação de radar e um interceptador de mísseis - em seus territórios vão continuar. "Seguiremos trabalhando durante esse período para acabar com as preocupações russas. Acreditamos que podemos lidar com essas preocupações e estamos preparados para fazer isso", acrescentou Condoleezza. No início do encontro com Condoleezza e Gates, o chanceler russo, Serguei Lavrov, disse que os secretários americanos haviam apresentado "propostas detalhadas" sobre questões como o sistema de defesa antimíssil, controle de armas e um tratado para reduzir as forças convencionais na Europa. No entanto, os dois foram incapazes de convencer Putin, Lavrov e o ministro da Defesa russo, Anatoli Serdyukov."Vemos dois sérios problemas nessas propostas", disse Lavrov após cinco horas de conversações, citando a discordância russa em relação à natureza da ameaça de mísseis que pesaria sobre a Europa e a negativa americana de congelar os planos de instalar o escudo enquanto a questão está sendo discutida. Condoleezza e Gates apresentaram propostas com o objetivo de reduzir o temor de que o escudo antimísseis possa ameaçar a segurança da Rússia. Entre elas está uma oferta para que a Rússia inspecione partes do escudo. Lavrov insistiu que as propostas precisam de tempo para ser estudadas e, nesse período, Washington deve suspender a instalação do escudo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.