Putin afirma que a Rússia não tem intenção de entrar na UE

O presidente russo, Vladimir Putin, afirma em artigo publicado nesta domingo, 25, pela imprensa européia que a Rússia não tem intenção nem de ingressar nem de forjar algum tipo de associação com a União Européia (UE)."Por razões óbvias, em um futuro próximo, não temos intenção de entrar ou de forjar algum tipo de associação com a União Européia", assinala Putin no artigo "Meio século de integração européia e Rússia".Putin apontou que Moscou deseja "construir suas relações com a UE sobre a base de acordos e princípios de associação estratégica".Nessa linha, o chefe do Kremlin pediu à UE para "preparar um novo acordo de associação estratégica que sirva de instrumento que garanta a liberdade e segurança no continente europeu, além de um alto nível de integração econômica".Em relação ao bloqueio imposto pela Polônia para o início das negociações para um novo acordo de cooperação com a Rússia, Putin disse que "qualquer pausa no diálogo sempre é construtiva"."A escolha que temos pela frente determinará o destino da Europa durante muitas décadas", disse.Putin pediu À UE que não critique a Rússia quando esta defende seus interesses nacionais, como no caso da alta dos preços do gás para os países vizinhos, atitude que considerou um "vestígio da Guerra Fria".Além disso, Putin advertiu sobre o perigo de que se formem "linhas divisórias" e "diferentes blocos" na UE - os países bálticos e Polônia formam um bloco contra a Rússia, segundo o Kremlin -, o que poderia danificar as relações com os russos.O presidente russo aludiu ainda aos elementos estratégicos do escudo antimísseis que os Estados Unidos planejam posicionar na Polônia e na República Tcheca e que Moscou considera uma "ameaça direta" para sua segurança."A Rússia compartilha com o resto da Europa seus valores e princípios básicos. Uma Europa unida, estável e florescente responde a nossos interesses", afirmou Putin, que descreveu Rússia como o "mais poderoso Estado do continente europeu".Putin também lembrou que a atual UE não seria possível sem o crucial papel jogado pela Rússia nas duas guerras mundiais da primeira metade do século XX, acrescentando que "cultural e espiritualmente a Rússia é parte da civilização européia".O presidente russo enviou no sábado uma mensagem de felicitação à chanceler alemã, Angela Merkel, por ocasião do 50º aniversário da fundação da UE, feito que qualificou de "marca histórica para todo o continente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.