Putin: cessar-fogo de 7 dias na Ucrânia é insuficiente

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira que ele não acredita que o cessar-fogo de uma semana oferecido por Kiev será suficiente para negociar um plano de paz viável para acabar com a insurgência no leste da Ucrânia.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2014 | 13h57

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, ordenou na sexta-feira passada um cessar-fogo unilateral e ontem os separatistas pró-Rússia concordaram em suspender os ataques contra as forças de segurança do governo e iniciar as conversas para chegar a uma acordo que acabe com a violência no leste do país.

"Achamos que um cessar-fogo de sete dias não é suficiente. Só anunciar um cessar-fogo não é suficiente. É necessário iniciar negociações substanciais", disse Putin em seus primeiros comentários a respeito do assunto. "Quando virmos que as negociações substantivas começaram, então haverá uma grande probabilidade de sucesso. Esse é o elemento crucial hoje."

Falando em Viena após uma reunião com líderes europeus, Putin disse que a sua decisão de solicitar ao parlamento nesta terça-feira para revogar o pedido de intervenção militar na Ucrânia ocorreu porque "a Rússia quer criar condições para o processo de paz na Ucrânia", mas que isso não significa que os russos irão mover as suas atenções para longe da crise ucraniana.

"Vamos sempre defender os russos na Ucrânia, bem como a parte do povo da Ucrânia que se sente parte do amplo mundo russo", disse o presidente. "Vamos acompanhar de perto a situação e espero que não tenhamos de usar a força militar."

Putin disse estar "triste" com a notícia de que rebeldes abateram um helicóptero do Exército da Ucrânia próximo ao reduto militante de Sloviansk na tarde desta terça-feira, quase 24 horas depois de os rebeldes concordarem em depor as armas, o que lançou dúvidas sobre as chances de um acordo de paz bem sucedido.

"Apoiamos a intenção do governo ucraniano e do presidente Poroshenko para conseguir um cessar-fogo não apenas em palavras, mas em terra", disse Putin. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússiaPutincessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.