Putin critica política externa de Bush em visita a Índia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou indiretamente os EUA de empreender uma política externa ditatorial, que amplifica os conflitos em vez de resolvê-los. Em seu primeiro dia de visita à Índia, Putin defendeu maior envolvimento de potências regionais para resolver conflitos como o do Iraque, e disse que cooperação multilateral mais ampla também ajudaria a interromper a proliferação de armas de destruição em massa.Em declaração ao jornal indiano Hindu, o líder russo se mostrou "extremamente preocupado" com a crescente violência no Iraque e afirmou que o país árabe se tornou um imenso celeiro de terroristas e uma incubadora de militantes.Ucrânia e EuropaA decisão da Suprema Corte ucraniana invalidando o segundo turno da eleição presidencial representou uma séria derrota para Putin, que na quinta-feira endossou a posição do atual presidente da Ucrânia, Leonid Kuchma, e do candidato governista, Viktor Yanukovych, contrários à repetição exclusiva do segundo turno de votação. Hoje, a Câmara Baixa do Parlamento russo (a Duma) aprovou resolução acusando a União Européia e a Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) de insuflar a crise política na Ucrânia, apoiando explicitamente o candidato da oposição Viktor Yushchenko. A OSCE atuou como observadora nas eleições ucranianas e constatou ampla fraude no segundo turno.A Duma também aprovou projeto de reforma política proposto por Putin, ampliando seus poderes. O texto põe fim à eleição popular dos governadores regionais e será agora enviado ao Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.