Alexander Zemlianichenko/AP
Alexander Zemlianichenko/AP

Putin defende diálogo como saída para crise com Coreia do Norte

Presidente russo disse que ameaçar o país liderado por Kim Jong-Un não é a melhor solução

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2017 | 16h03

MOSCOU - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira, 19, que Moscou condena os testes nucleares da Coreia do Norte, mas insistiu que a crise na península coreana precisa ser resolvida por meio do diálogo.

Cenário: A Coreia do Norte é definitivamente uma potência nuclear

+ Cronologia: a relação tensa de EUA e Coreia do Norte

“Nós condenamos os testes nucleares conduzidos pela Coreia do Norte”, disse Putin a estudantes e repórteres durante sessão do Valdai Discussion Club.

Putin anuncia expulsão de 755 diplomatas da Rússia

“Mas, é absolutamente necessário resolver esse problema através do diálogo e não colocar a Coreia do Norte contra a parede, a ameaçando com o uso de força, e não cair na total insolência.”

Diversos testes militares em 2017 mostram que a Coreia do Norte não tem intenção de abandonar seu programa nuclear, apesar da pressão sem precedentes da comunidade internacional e dos recentes apelos ao diálogo dos governos americano e sul-coreanos. 

A China, o principal aliado do regime norte-coreano, também expressou sua “condenação enérgica”, enquanto a Rússia o qualificou de “séria ameaça para o mundo”, após os lançamentos, em especial o de 3 de setembro, quando testou sua bomba mais potente. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Moscou [Rússia]Vladimir Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.