Putin demonstra sua fé em encontro com o Papa

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, mostrou seu lado religioso durante visita ao Vaticano ao beijar imagem da Virgem Maria, presente do líder para o papa Francisco. Entretanto, a melhora das relações entre Moscou e o Vaticano não foi muito longe. Putin não convidou o papa Francisco para visitar a Rússia.

AE, Agência Estado

25 de novembro de 2013 | 18h05

O Vaticano informou que as relações ecumênicas entre as igrejas Católica e Ortodoxa não foram discutidas durante o encontro de 35 minutos entre Putin e o papa na biblioteca privada do líder religioso.

No encontro de Putin com o papa e depois com diplomatas importantes do Vaticano, o foco ficou concentrado na Síria e no papel do cristianismo na sociedade.

Putin agradeceu o papa pela carta enviada em setembro para a reunião do G-20 em São Petersburgo, na qual o papa pede que os líderes mundiais abandonem a "busca inútil" por uma solução militar para o caso da Síria e lamentou que interesses de apenas um lado tenham impedido um fim diplomático para o conflito.

O papa Francisco presenteou Putin com um desenho dos jardins do Vaticano feito em mosaico e o líder russo retribuiu o presente com uma imagem da Madona de Vladimir, importante símbolo religioso da fé ortodoxa russa.

Após a troca de presentes, Putin perguntou ao papa se ele havia gostado do presente, e Francisco respondeu que sim. Putin então fez o sinal da cruz e beijou a imagem, seguido pelo papa Francisco. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
VaticanoPutinvisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.