Alexei Druzhinin/AP
Alexei Druzhinin/AP

Putin discursa no parlamento Russo em tom eleitoral

Primeiro-ministro e presidente, Dmitry Medvedev, ainda não anunciaram quem será candidato em 2012

estadão.com.br,

20 de abril de 2011 | 13h59

MOSCOU - O primeiro ministro russo Vladimir Putin deu indícios nesta quarta-feira, 20, que deve ser candidato a presidência. Putin afirmou que a Rússia deve ser forte para rejeitar as ameaças estrangeiras e descreveu uma longa lista de suas conquistas pessoas.

O primeiro ministro descreveu um ambicioso programa de modernização do armamento e prometeu gastar 700 milhões de dólares. O discurso anual na Duma, o parlamento russo, teve tom eleitoral.

A amplitude do discurso - que tratou desde objetivos econômicos até segurança nacional e defesa - ressaltou a importância de Putin como líder do país, apesar de seu sucessor como presidente, Dmitry Medvedev, ter, em teoria, mais poder.

Putin foi presidente entre 2000 e 2008 e conseguiu eleger seu sucessor, Medvedev, para o cargo. Os dois afirmam que ainda vão decidir quem irá disputar a presidência em março de 2012.

No discurso na Duma, o primeiro ministro previu que a Rússia será uma das cinco economias mais fortes do mundo até 2020. Atualmente, o país está em sexto lugar. Putin disse que a maior lição da crise financeira é que o país deve ser "autossuficiente, independente e forte" para resistir as pressões externas.

Com AP

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaPutinDuma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.