Putin diz que tem inveja de presidente israelense acusado de estupro, afirma jornal

O presidente russo, Vladimir Putin, voltou a mostrar seu particular senso de humor ao afirmar que inveja o chefe de Estado israelense, Moshé Katsav, acusado de abusos e assédio sexual, segundo o jornal Kommersant.O jornal reproduz declarações de Putin quando o presidente acreditava que os microfones já tinham sido desligados."Transmitam minhas saudações a seu presidente. Assediar uma dezena de mulheres! Não esperava isso dele. Ele surpreendeu todos nós. Todos temos inveja dele", afirmou Putin na quarta-feira durante uma reunião com o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert.Segundo o correspondente do Kommersant no Kremlin, Putin fez as declarações após a primeira troca de saudações entre as duas delegações, quando a imprensa já deixava a sala e acreditava que os microfones já tinham sido desligados."Presume-se que Putin queria, desta forma, expressar seu apoio ao senhor Olmert, que se viu em uma situação complicada por causa do presidente Moshé Katsav", comentou o correspondente, ao admitir que "não dava créditos ao que acabava de ouvir".Presidente de Israel desde 2000, Katsav é suspeito de estuprar duas funcionárias, assediar sexualmente outras quatro, prevaricação, obstrução à Justiça, escutas telefônicas de funcionários, malversação de fundos públicos e violação da confiança.Katsav, de 61 anos, insistiu em continuar desempenhando seu trabalho à frente da Presidência.O Kommersant foi o único jornal de Moscou a relatar a gafe de Putin. O diário foi comprado recentemente por um homem de negócios relacionado à gigante russa de energia, a Gazprom. Segundo o diário norte-americano The New York Times relatou que uns poucos website independente relataram a fala do presidente russo nesta quinta-feira, mas que o episódio não foi noticiado por outros veículos do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.