Putin e Cameron vão manter discussões sobre Síria

O primeiro-ministro do Reino Unido,David Cameron, apontou diferenças entre as abordagens britânica e russa em relação à crise na Síria após uma reunião com o presidente russo Vladimir Putin nesta quinta-feira, mas os dois líderes disseram que vão continuar a discutir uma solução para o caso.

AE, Agência Estado

02 de agosto de 2012 | 14h03

"Nós dois queremos ver o fim do conflito e a estabilidade na Síria", disse Cameron aos jornalistas após as discussões. "Vamos continuar a discutir com nossos ministros de Relações Exteriores como podemos levar adiante esta agenda."

Os dois países não tem chegado a um acordo sobre o que fazer sobre a crescente violência na Síria. O Reino Unido tem estado na dianteira dos esforços para pressionar o regime sírio, enquanto a Rússia - antiga aliada da Síria - vetou resoluções no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que pediam que o presidente Bashar Assad deixasse o governo.

"Hoje falamos sobre como fortalecer nossas relações e termos esses importantes diálogos, mesmo em áreas nas quais nem sempre concordamos, para que possamos entender as posições um do outro", disse Cameron.

Putin não fez referência direta à posição de seu país sobre a Síria, mas disse que há assuntos nos quais Rússia e Reino Unidos podem chegar a um acordo. "Nós concordamos em continuar a trabalhar para encontrar uma solução viável", disse Putin.

Cameron disse que as conversas também se concentraram no comércio bilateral e no fato de haver um crescimento constante nas relações entre os dois países.

"No ano passado, nós tivemos um aumento de nosso comércio mútuo entre 35% e 40% e concordamos, hoje, em encontrar novas áreas, esferas e setores para promover e aumentar nossa cooperação econômica, comercial e de investimentos", disse Putin.

As relações entre os dois países azedaram quando Moscou recusou o pedido britânico de extradição para o principal suspeito de envenenamento de Alexander Litvinenko, crítico de Putin, em 2006. Mas, desde então, os países têm se reaproximado. Cameron visitou a Rússia no ano passado e se reuniu com Putin durante a cúpula do G-20, realizada no México em junho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PutinCameronSíriadiscussões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.